Skip to main content

Posts

Featured

"Conta que é torturador Não é nada pessoal" - Guinga e Aldir Blanc (1993)

Par Ou Ímpar Guinga / Aldir Blanc
1993

Contar pra vocês O torturador que tem soco inglês Mudar não mudou...
Lá em Xerém Vilmar, o para-militar, bate bem Numa pelada fuderosa Onde não tem pra ninguém Ele só chama adversário De meu anjo e neném Mas quando baixa o santo ruim É pé na cara E, olha bem, Lambe o bigode assim PC Dá de madeira em você Por tudo que ce disse E não disse No fim, pede uma pizza de aliche Diz que tá lendo Frederico Nietzsche
Conta que é torturador Não é nada pessoal Se convocado outra vez Volta e me mete o pau, uai! Aí, eu jogo pinga na língua Que imita a ginga Do Nelso da Capitinga Que xinga Mas a catinga Diz que eu me sujei

De 1993, a canção "Par ou Ímpar" de Guinga e Aldir Blanc ganha atualidade no Brasil de Bolsonaro, o presidente que tem por meta retornar aos tempos da ditadura militar, desta feita, com a vassalagem explícita e desavergonhada ao Império, comandado ou simplesmente representado, no momento, por Donald Trump, e seus aliados de extrema d…

Latest Posts

Militantes pela democracia em São Paulo

Militância e resistência

Moa do Katendê e Marielle Franco: presentes!

Como o sistema judicial se voltou contra o PT?

Bolsonaro e o atestado de óbito do Brasil

Bolsonaro e o fantasma Le Pen: #GolpistasNão !

Geraldo Vandré canta "Aroeira" - 1967

X

Mensagem aos passantes